Sobre textos e pensamentos religiosos

Caros leitores e seguidores do meu blog,

Em relação aos meus pensamentos e textos religiosos, quero que saibam que não estou impondo como verdade absoluta aquilo que sinto e acredito como correto. Cada pessoa tem sua experiência e seu sentimento com Deus.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Celebrando O Verdadeiro num dia de mentira


Vocês não acham curioso que Jesus não tenha revelado o dia do seu nascimento nem o da sua morte? Sabem por que isso? Porque Ele não queria que idolatrassem essas duas datas. Se fosse importante celebrar Seu aniversario ou Sua morte Ele revelaria! Aí vocês falam: Mas foi escolhido ‘um dia pra lembrar de Jesus’. Pensem: “um dia” pra lembrar do nosso Redentor... Jesus nasce todos os dias no coração de quem O obedece. Isso não merece consideração?

Lindo e lento amanhecer


sábado, 15 de dezembro de 2012

O Espírito Santo nos ensina


E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis. [1 João 2:27]

Eis aí está: O Espírito Santo que nos ensina como devemos ser e agir. 

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

As sete razões para não comemorar natal


SETE RAZÕES PORQUE OS CRISTÃOS NÃO DEVEM COMEMORAR O NATAL, MAS SIM, UTILIZA-LO COMO MEIO DE PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO. 

1- Porque a Bíblia não manda celebrar o nascimento de Jesus em nenhum lugar do Novo Testamento. A santa ceia sim essa é uma doutrina Bíblica cristã (1 Co 11.23-40)
2- Porque Jesus não nasceu em 25 de dezembro. Jesus nasceu em setembro ou outubro, na festa dos tabernáculos e continua nascendo todos os dias nos corações daqueles que o aceitam como seu único e suficiente Salvador.
3- O natal é uma festa que centraliza a visão do comer e beber e se divertir e se esquece do que é espiritual, porém o Reino de Deus que não é comida nem bebida, mas justiça e paz no Espírito Santo. 
4- Porque o natal se tornou um culto comercial que visa render muito dinheiro. Tirar dos pobres e engordar os ricos. 
5- Porque esta festividade está baseada em culto à falsos deuses representados por imagens aparentemente inocentes (Presépio, Papai Noel etc)
6- Esta festa não glorifica a Jesus pois está baseada no comercio e na idolatria (estátuas). O senhor Jesus é contra a idolatria (Ex 20.1-3).
7- Porque os adereços (enfeites) de natal são verdadeiros altares de deuses da mitologia antiga que (que são demônios): Árvore de Natal – é um ponto de contato que os demônios gostam. No ocultismo oriental os espíritos são invocados por meio de uma árvore. De acordo com a enciclopédia Barsa, a árvore de natal é de origem germânica, datando o tempo de São Bonifácio, para substituir sacrifícios pagãos. Veja o que diz a Bíblia em Deuteronômio 12:2,3;16.21; Isaías 57:4,5.
As velas acendidas – faz renascer o ritual dos cultos ao deus sol.
O presépio – seus adereços estão relacionados diretamente com os rituais pagãos. É um altar de incentivo à idolatria que é totalmente condenável pela palavra de Deus.(Gl 5.19-21)
A Palavra de Deus nos manda fugir da idolatria (I Coríntios 10:14,15). Papai Noel – é um ídolo, um santo católico chamado Nicolau, venerado pela igreja católica.
Ceia de Natal – um convite à glutonaria nas festas pagãs onde um banquete era servido a meia noite.
Voltamos a afirmar o natal deve ser aproveitado para pregar, evangelizar, mostrar as pessoas que nessa época estão sensíveis pelo espírito da religiosidade, o grande amor de Deus revelado através de Jesus Cristo quando o enviou a esse mundo para salvação da humanidade perdida, porém suas práticas pagãs devem ser deixadas de lado pelo povo de Deus.

“ E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação de vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12: 2)

Pastor José Hissa é Reitor da FAETAAD, professor de varias matérias teológicas a mais de 15 anos, Bacharel em Teologia, Mestre em Teologia, seminarista, conferencista Internacional. Presidente da Igreja Comunidade Evangélica Moriah Ass. de Deus Min. Plenitude da Palavra.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Por que a mulher não deve pregar nas igrejas


Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos,
Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras.
A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição.
Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio.
Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva.
E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão.
Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé, no amor e na santificação. 

[1 Timóteo 2:9-15]

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Seja um cidadão do céu


O verdadeiro cidadão do céu não fala mal do seu próximo, a língua difamadora separa as pessoas, desune. Deus não está em confusão, em mentiras. Quando alguém se aproxima de você pra falar mal de alguém, você deve procurar saber a verdade: “Fulano, você fez isso? Você falou isso?” 
Você deve orar por aquele que sofreu difamação e pelo que cometeu tal erro. Não aceite afronta contra seu irmão. Repreenda a mentira, a difamação. Adquira as qualidades de um cidadão do céu. 



[Salmos 15 - exortada pelo irmão Genilton – em 21/10/12]

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Por trás da transfiguração, a Graça do Filho de Deus


Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular a um alto monte,
E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz.
E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele.
E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, façamos aqui três tabernáculos, um para ti, um para Moisés, e um para Elias.
E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-o.
E os discípulos, ouvindo isto, caíram sobre os seus rostos, e tiveram grande medo.
E, aproximando-se Jesus, tocou-lhes, e disse: Levantai-vos, e não tenhais medo.
E, erguendo eles os olhos, ninguém viram senão unicamente a Jesus. [Mateus 17:1-8]


Perceba que Jesus sempre trazia consigo três dos seus discípulos... porque estes eram os mais chegados a Ele, os que mais O buscavam. Eram amigos de Deus. Assim como existem nessa Terra, nos dias de hoje, verdadeiros amigos de Deus.
Vejamos o que nos diz a visão de Jesus conversando com Moisés e Elias: Moisés simboliza a lei; Elias, os profetas; Jesus, a Graça. Sumiram Moisés e Elias e só restou Jesus... é porque a Graça nascia a partir daquele momento, e hoje vivemos no tempo da graça de Deus. Deus disse: “Escutai-O”. Ou seja, devemos escutar o Espírito da Graça, não mais a lei nem os profetas, pois não têm mais força que a Graça. ‘Escutai-O’ no sentido de ouvir a Palavra, entendê-la e aplicá-la em todo o nosso modo de viver, para o nosso crescimento espiritual. 

[Mateus 17 A transfiguração – Palavra do dia 18/11/12]

domingo, 2 de dezembro de 2012

Tentando entender, já entendendo...



Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.
Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo. [2 Pedro 1:20-21]

Não entendo os que estudam teologia até mesmo pra ensinar nas igrejas, como pastores, e deixam passar em branco tanta coisa importantíssima da Palavra de  Deus! Isto não é uma crítica. É a manifestação da minha dúvida em relação ao que estudam e para que fim estudam.

E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. [2 Pedro 2:1.]


E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade.
E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita. [2 Pedro 2:2-3]

Ah... acho que entendi!

terça-feira, 20 de novembro de 2012

A doutrina


Eu aqui matutando... 

A doutrina de Jesus Cristo pode parecer estranha para a carne, mas a alma se identifica perfeitamente com ela. As coisas que são se confundem com as que não são. A doutrina de Cristo gera paz, contentamento, respeito às coisas de Deus, temor, prazer em servir a Deus, desejo de se anular para fazer a vontade de Deus, entendimento, discernimento sobre o que provém do Espírito Santo e o que provém do homem.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

sábado, 17 de novembro de 2012

O marketing do cristão


‎"O maior marketing de um ministério são os críticos. Os fariseus com suas perseguições, levavam o nome de Jesus..."

“Quando as pessoas nos criticam e ficam o tempo todo tentando achar uma brecha, um defeito, na verdade elas nos admiram, mas ao mesmo tempo nos odeiam porque não conseguem ser como nós. Não podemos parar com as perseguições porque o que eles falam de nós não define quem somos e sim quem eles são. Foi o que aconteceu com Jesus... quanto mais os fariseus O perseguiam, pior era porque as pessoas iam até Jesus e viam que Ele era a luz! Ô, glória!”

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Meditemos


Esta é a aliança que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações, E as escreverei em seus entendimentos; acrescenta:
E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniqüidades. 
[Hebreus 10:16-17]

Após o batismo nas águas, em nome do Senhor Jesus (porque todo o poder Lhe foi dado e tudo é feito em Seu nome) e em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo, a graça de Deus passa a viver dentro de nós e dento de nós o Espírito Santo passa a habitar, mediante esse concerto. Não havendo mais necessidade de sacrifícios ou ceias mensais, como se vê em alguns lugares. Ceia anual, pois Cristo morreu uma vez (e não várias), e em memória de Seu sacrifício por nós para perdão dos nossos pecados, celebramos a vida que por Ele temos acesso.

Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados,
Mas uma certa expectação horrível de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar os adversários. [Hebreus 10:26-27]

Se alguém, depois de ter feito concerto com Deus, cair em tentação e ceder ao pecado outra vez, como quando servia às próprias vontades, perderá a liberdade com Deus e se fará abominável perante Ele, pois não se pode pisar no sangue do Cordeiro.

De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça?
Porque bem conhecemos aquele que disse: Minha é a vingança, eu darei a recompensa, diz o Senhor. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo. 
[Hebreus 10:29-30]

Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade;
Porque o nosso Deus é um fogo consumidor. [
Hebreus 12:28-29]

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Enigma

“É meio-dia em nossa vida, e a face do outro nos contempla como um enigma.”

sábado, 15 de setembro de 2012

O véu que foi abolido


Não o véu foi abolido... o velho testamento foi abolido. E para que um testamento seja válido, é preciso haver morte. Muitos falam que o véu foi abolido... talvez seja uma falha no entendimento do que se lê. O véu que separava o homem de Deus era o véu do templo, que foi rasgado com o novo testamento validado através da morte de Cristo, assim nos dando direito de sermos chamados filhos de Deus. O direito de falar diretamente com Deus, sem a interseção de um sacerdote, pois o Sumo Sacerdote e Único Pastor Jesus Cristo intercede agora por nós. O velho testamento apenas nos dá exemplos de fé e como o poder de Deus se manifestava na época. Vemos a diferença de como era a fé e como ela é nos tempos de hoje. O véu está ainda em muitos corações, cobrindo o entendimento.

Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido;
E até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles.
Mas, quando se converterem ao Senhor, então o véu se tirará.
Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. [2 Coríntios 3:14-17]

Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade.
Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto.
Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. [2 Coríntios 4:2-4]

domingo, 9 de setembro de 2012

Conselhos de amor


Hoje na RJM (Reunião de Jovens e Menores), antes da hora da Palavra, Deus mandou conselhos excelentes através do irmão Marcelo (que era cooperador em Brasília). Para os que vão casar, falou sobre o desejo que alguns têm de fazer festas pomposas de casamento porque viu uma assim e quer igual ou melhor. Quando a pessoa não tem bastante dinheiro, às vezes até pede emprestado no banco, se desgasta com detalhes, fotógrafo, bebidas, bolo, arranjos e enfeites, gasta o que nem tem, depois fica preocupado em como pagar, e o que era pra ser uma coisa boa, vira um aborrecimento, uma consumição.
Os que têm dinheiro podem dizer: ‘eu tenho dinheiro e gasto com o que eu quiser’. Tudo bem! Porém no meio do povo de Deus não deveria ser assim. É melhor gastar trinta mil reais numa festa ou construir uma igreja? Você vai gastar muito dinheiro numa festa enquanto o moço vai à igreja com um sapato furado todos os dias, e a moça vai com o mesmo vestido. O que é mais importante, mais urgente? Está escrito na Palavra que aquele que pode fazer o bem e não faz, peca. Somos um povo diferente. Não somos vaso pra ser admirado pelo mundo.
Dentre os conselhos preciosos que foram dados, falou no quanto é perigoso valorizarmos só a aparência das pessoas. Aqueles que escolhem compromisso com alguém pela beleza e depois acabam sendo infelizes na sua escolha porque vêem que a personalidade da pessoa traz aborrecimentos. Quando Deus escolhe, Ele escolhe certinho!
Quando olhamos para uma serpente podemos sentir medo, repulsa, achamos que é um bicho feio... Lembre-se da história de Eva, que foi enganada pela serpente. Pense: se a serpente fosse feia, asquerosa ou desse medo, Eva iria ser atraída por ela? Claro que não! A serpente era belíssima! Eva se deixou envolver por ela e caiu na lábia dela. E como conseqüência veio a maldição sobre ela, que teria dor no parto; sobre o homem, que com o suor do seu rosto ganharia seu sustento; e sobre a serpente, que rastejaria pela terra e comeria pó até o fim dos seus dias.
A questão é ter paciência e deixar que Deus escolha o melhor pra você, pra não entrar pelo cano.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Os cravos


Um dia na Reunião de Jovens, um dos meninos fez uma pergunta pra os moços:
- "Qual sinal feito pelo homem entrou no céu?"
Ninguém soube responder e o menino mesmo respondeu que foi a marca dos cravos nas mãos de Jesus.
O cooperador de jovens disse que nada do mundo entrou nem nunca entrará no céu. Enquanto Jesus estava na Terra depois que ressuscitou, Ele tinha as marcas, porque Ele ainda não tinha sido transformado para entrar no céu. Depois que seu corpo foi transformado num corpo incorruptível, as marcas sumiram e Ele foi elevado ao céu. Seria realmente estranho um corpo incorruptível, imortal, ter alguma cicatriz!

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Cores e valores


“As riquezas pintam o homem, 

e com as suas cores cobrem e escondem 

não apenas os defeitos do corpo, 
mas também os da alma...



segunda-feira, 16 de julho de 2012

O amor que Cristo ensina



E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns. [Atos 4:32]

Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos.
E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha. [Atos 4:34-35]

Quem pode entender amor tão genuíno? Amor ensinado por Cristo aos seus discípulos. Não acredito que é como me falou um estudioso da teologia, que acontecia assim naquele tempo porque as pessoas achavam que Jesus ia voltar logo, e assim se desfaziam de seus bens e repartiam com os outros. Acho este um pensamento frio e calculista, próprio de quem não teve uma experiência efetiva com Deus, que não alcançou conversão espiritual e não entende o amor que Jesus ensina. Era amor a nada (como disse o poeta). Amor incondicional, empatia com o outro, altruísmo. Não está se falando de moeda de troca: Jesus vem logo, então eu vou ser bonzinho e vender tudo o que tenho pra dividir com os necessitados e Ele ver que eu mereço entrar no céu. A questão é ser puro, desapegado de bens materiais, é ser amoroso, não visar o próprio interesse, é buscar santidade, ser sincero e verdadeiro em qualquer tempo e momento, estando próxima ou não a vinda do Mestre Jesus.

“Quando uma coisa é verdadeira, não precisa fazer sentido.”

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Insatisfações


122 pares de sapatos e ela não encontrava um que servisse para aquela festa. 20 ternos e ele estava achando todos um lixo. Geladeira cheia e o menino batia a porta por não encontrar uma coisa gostosa. Calmante forte, com tarja preta e receita, mas eles não conseguiam dormir. Carro do ano na garagem, mas não sabiam para onde ir. Casa de luxo na praia, mas estava fechada a mais de meses…
Celular último tipo… DVD, Karaokê, Notebook, Câmera digital, Vídeo Game In Box, jogos de última geração, e muita, muita insatisfação.
Estamos nos armando de tudo o que é tipo de tranqueira material para suprir o vazio que nada preenche. Vamos ao supermercado esperando encontrar felicidade nas prateleiras, mas voltamos frustrados, com o carro cheio e a alma vazia.
Nunca o homem teve tanto acesso a Deus e nunca ficou tão distante como agora, tantos templos, tantas religiões, tantas definições e ideologias, e mesmo assim, o homem se afasta cada vez mais do seu Criador. Por isso a carência afetiva, as doenças nervosas, a violência que se espalha, o consumismo que gera as diferenças sociais tão brutais. E nada sacia o homem, quanto mais ele acumula, quanto mais possui, mais vazio vai se tornando.
Aproveite seu dia! Busque encontrar Deus pelo caminho, na pessoa que sentou-se ao seu lado no ônibus, no vizinho que você não cumprimenta já faz tempo, no animal abandonado e que você quase atropela, na árvore que seca bem em frente á sua casa, no cidadão deitado no banco da praça, no filho que se embriaga e você nem vê, na filha que sofre a desilusão do primeiro amor e você não sabe.
Quantos gritam onde está Deus?
Cegos pelo orgulho que não permite ver que Ele nunca se ausentou, sempre esteve na sua vida, no seu dia, na sua família, mas nunca foi chamado, a não ser nas desgraças e nos momentos de dor e sofrimento.
Você convidou Jesus para almoçar com você hoje?
No dia do seu casamento você mandou primeiro convite para Ele?
Na sua formatura Ele estava presente?
Hoje ao levantar-se você falou com Ele?
Você contou do seu amor, da sua alegria no trabalho?
Você quer saber onde está Deus? 
Olhe para a sua vida, como você trata os seus, olhe para a sua casa, reveja suas atitudes diárias. Os atos falam mais do que as palavras e tudo o que fazemos, são as verdadeiras orações que levamos até Ele. Por isso, antes de fazer sua oração repetida, velha e cansada da mesma ladainha, coloque um “fogo novo” na sua vida: convide Jesus para participar de todos os seus momentos, e assim, você será preenchido, saciado, envolvido pelo amor que nunca acaba, pela água que sacia a tua sede, e então, mesmo com muito pouco, será plenamente feliz, porque Ele veio para que todos tenham vida, e a tenham com abundância.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke

sábado, 23 de junho de 2012

Canta minh'alma! Solta o teu grito!



Cada um é responsável por andar de acordo com a revelação que tem de Deus. Toda comparação é leviana e injusta.

Fernanda Brum 

sexta-feira, 22 de junho de 2012

A FESTA JUNINA



Para nós, os evangélicos, os tempos estão mudados. Há duas ou três décadas atrás, era considerado pecado participar de eventos como festa junina, carnaval e outras manifestações populares. Hoje o povo está dividido. Com o crescimento desordenado de denominações, os valores se inverteram, novas interpretações têm sido dadas a textos bíblicos e o pecado deixou de ser tão pecado assim.
O problema é que as denominações tradicionais não fazem uma “convenção de ministros” para tratar de temas de interesse do povo de Deus. As inúmeras convenções são verdadeiros encontros políticos para demonstrações de poder entre as facções eclesiásticas.
Temas como “o crente pode ou não pode participar das festas juninas?”, ou, “o crente pode fazer sua própria festa junina”? nunca são tratados.
Resta-nos dar a orientação que achamos conveniente, não em nome da denominação que sou membro, mas em meu próprio nome e de acordo com minha experiência cristã e visão da Obra de Deus.
Em relação à festa junina, por ser ela uma festa popular, que pelo tempo terminou se incorporando ao folclore brasileiro, a pergunta que nos tem sido feita constantemente é: Há alguma implicação espiritual para o crente ou para a igreja que participa ou realiza uma festa junina?
FOLCLORE – A UNESCO declara que folclore é sinônimo de cultura popular e representa a identidade social de uma comunidade através de suas criações culturais, coletivas ou individuais, e é também uma parte essencial da cultura de cada nação. O folclore se manifesta nas crendices, nas simpatias e nas superstições contra os ventos, as chuvas, os raios e as doenças.
No meu entender, o folclore, por mais divertido e ingênuo que pareça ser, é uma demonstração da falta de fé que um povo tem em Deus e no Evangelho. Quando um povo não conhece a Deus através de Sua Palavra, fica preso a superstições, a crendices, e tentam com isso espantar os seus "fantasmas" com enredos, fogueiras, fogos de artifícios, e outros elementos como subir escadarias de joelhos, apedrejar a imagem do Judas, saltar sete ondas, jogar flores em lagos, rios e mares, e tantas outras coisas que mostram pobreza de conhecimento das riquezas da graça.
Nem é preciso relembrar a origem idolátrica da festa junina, uma vez que isto é de conhecimento de todos. O que temos observado é que em muitas festas juninas, atualmente, nem menção se faz mais a São João ou a qualquer outro santo que antigamente era cultuado neste evento.
Também sabemos que quando os evangélicos realizam uma "fogueira santa", ou, uma "festa genuína" ou, qualquer coisa deste tipo, nem se pronuncia qualquer referência aos santos. Com isto temos ouvido argumentos a favor da realização de tais eventos no meio do povo evangélico.
Já que o crente é tão festeiro e um povo tão alegre, por que não incorporar a festa junina às nossas festividades e fazermos uma festa que resulte na união do povo de Deus?
Afastando-se a idolatria, que mal há em festejar, principalmente em uma festa onde vamos comer tantas coisas gostosas que nos faz lembrar nossas raízes? 
Da minha parte, eu vejo isto como uma demonstração da "saudade do Egito".
> Números 11:5 - Lembramo-nos dos peixes que no Egito comíamos de graça; e dos pepinos, e dos melões, e dos porros, e das cebolas, e dos alhos.
O resultado da falta de estudos bíblicos aprofundados e da falta de pregações genuínas da mensagem do Evangelho é exatamente esta, a saudade dos pepinos, dos quentões, dos contos, das danças.
O povo de Deus está ficando à margem das riquezas da graça e está sentindo necessidade de copiar as músicas mundanas, os shows, os ritmos, as crendices e as festas idolátricas.
O Evangelho que não afasta do coração das pessoas a saudade do Egito é um evangelho fraco, debilitado, carente de conteúdo. A igreja que sente necessidade de incorporar festas pagãs às suas atividades é uma igreja mista. O crente que não abandona definitivamente tudo o que pertence à vida pagã e idolátrica é como o cativo que voltou da Babilônia, depois de setenta anos de escravidão, mas, leva os seus netos para conhecer o lugar onde esteve cativo, especialmente nos dias dos festejos do povo que o escravizou.

O que a Bíblia dia a esse respeito?

> Isaías 48:17 - Assim diz o SENHOR, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o SENHOR teu Deus, que te ensina o que é útil, e te guia pelo caminho em que deves andar... Saí de Babilônia, fugi de entre os caldeus. E anunciai com voz de júbilo, fazei ouvir isso, e levai-o até ao fim da terra; dizei: O SENHOR remiu a seu servo Jacó. E não tinham sede, quando os levava pelos desertos; fez-lhes correr água da rocha; fendeu a rocha, e as águas correram. 
> Apocalipse 18:2 - E clamou fortemente com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia, e se tornou morada de demônios, e covil de todo espírito imundo, e esconderijo de toda ave imunda e odiável.
> Apocalipse 14:4 - E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.
> 1 João 2:15 - Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

Portanto, como presbítero, como pastor, como pregador, como crente, como sacerdote do meu lar, eu vou continuar ensinando que o crente não deve participar nem realizar festas juninas. O crente não precisa disto.

Em Cristo, Sandoval Juliano - O Presbítero - 15.06.2012.

Fontes de consulta:

O São João nada mais é que a comemoração da morte de um justo, um santo de Deus, João Batista.
Na festa de aniversário do rei Herodes fizeram uma grande festa com danças, comidas e bebidas. Ele se agradou tanto da dança de Salomé,  filha de Herodias (amante do rei) que disse à menina pra pedir o que quisesse a ele. A menina foi perguntar à mãe dela o que pedir. A mãe dela, que tinha raiva de João porque ele falou ao rei que não era lícito o rei tomar para si a mulher de seu irmão (Filipe). E ela queria ver João morto por isso. Então mandou a menina pedir a cabeça de João Batista. O rei já havia prometido que daria o que a moça pedisse e mandou decapitar João e entregou a cabeça dele à menina num prato.
Jogaram a cabeça dele numa fogueira e dançaram e festejaram, daí a festa junina. Porém muitos preferem acreditar que a festa junina surgiu do fato de Isabel ter acendido uma fogueira pra avisar a Maria do nascimento de João. [Marcos 6:17-28; Mateus 14:3-12] 

quinta-feira, 21 de junho de 2012

A confusão dos infelizes


Muita gente confunde as coisas e julgam os outros e a vida dos outros a seu modo (tolice!)... se eu disser que não gosto de usar decote, já acham que é porque eu condeno quem usa decote. Se eu não gosto de usar maquiagem, é porque o ‘pastor’ da igreja que freqüento disse que não é pra usar. Se eu gosto de roupa comprida, saias longas, eu pareço uma velha e me visto assim toda coberta porque fui influenciada a ser assim. Se eu não me sinto muito à vontade em festas, eu não sei aproveitar a vida. 
Confundem o jeito de ser da pessoa com reprovação, como se ela fosse hostil em relação a tudo e a todos que fazem o contrário do que ela faz. Não sou legalista e tenho pena de quem é.
Vão ser felizes! Cuidando das suas próprias vidas, claro. Deus deu uma a cada pessoa. Porque só pode ser infeliz aquele que vive se ocupando da vida alheia, pois certamente faz da própria vida um desastre e tão desinteressante que não vive sem dar ‘pitaco’ na vida dos outros, que é mais interessante que a sua. A vocês que não vivem nem deixam viverem: ô, coitados!

terça-feira, 19 de junho de 2012

Nem pra Cristo foi fácil!


“Nem pra Jesus as coisas foram fáceis. Porque você acha que pra você tem que ser?“
 

Estava pensando nisso dia desses... que quando Jesus estava na cruz e falou pra Deus ‘por que me desamparaste?’ ele tava numa aflição terrível, e é como a gente se sente com muito menos do que Ele passou. Ele ficou se sentindo sozinho, mas no fundo sabia que não estava. Continuou confiando em Deus e passou pelo que tinha que passar. Pensamos que estamos desamparados, mas não estamos. Não sei você, mas eu confesso que já pensei assim: ‘Ah, mas Jesus é o Filho de Deus! Moleza ser Santo nessa Terra!’ Só que não é bem assim... Ele veio também com uma natureza humana, não só a divina. Sentiu dor, angústia e tristeza como nós sentimos. Aí me arrependi de ter pensado daquele jeito.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

O que o Mestre faria?


Diante de qualquer situação, seja difícil, seja embaraçosa, triste, de dor ou até de alegria, pense: o que o Senhor Jesus faria num momento como este?

domingo, 17 de junho de 2012

Até chegar à perfeição


Para ser aperfeiçoado por Deus, só no fogo das provas. Há quem pense que basta se tornar cristão para os problemas todos sumirem como num passe de mágica.
Estamos aqui nessa baixa Terra para passar o restante do martírio de Cristo! Por isso as provas! Para buscarmos mais a Deus, para vigiarmos mais, orarmos mais, para nos sintonizarmos muito mais com o céu.
Podemos não querer aceitar, mas é assim que funciona, porque o ser humano se espalha na largueza, na bonança, na falta de prova, na distração, e se esquece de Deus.

sábado, 16 de junho de 2012

O pregador



Para o incrédulo, o pregador do evangelho é como uma farpa no olho e uma pedra no sapato, o perturbador de Israel, aquele que perturba o mundo.

Paul Washer

sexta-feira, 15 de junho de 2012

A certeza do Espírito Santo



Você sabe quando não está agindo por religiosidade quando: 

  • nem o mundo nem ninguém no mundo conseguem lhe influenciar, só Jesus Cristo; 
  • quando você se percebe completamente dependente de Deus e não da opinião alheia ou seus recursos; 
  • quando você conhece bem a doutrina de Cristo e o Espírito Santo lhe dá certeza de que é a doutrina de Cristo que você segue e não doutrina que se molda às mudanças do mundo contemporâneo.
É o que penso, é como eu sinto. Se falta ou sobra algo, o Espírito Santo nos ensinará no tempo certo.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Não se deixe levar por sensações do agora


“É loucura odiar todas as rosas porque uma espetou o seu dedo. Perder a fé em todas as orações porque em uma você não foi atendido. Desistir de todos os esforços, porque um deles fracassou. Condenar todas as amizades porque uma te traiu. Descrer de todo o amor porque um deles foi infiel. Jogar fora todas as tentativas de ser feliz, porque uma tentativa não deu certo. Evite tudo o que te faz mal e sua felicidade será conseqüência.”

Diversificada


quarta-feira, 13 de junho de 2012

Em unidade



Ande em unidade com Cristo e com quem anda em unidade com Cristo. Estes serão os seus amigos mais chegados porque viverão a mesma fé que a sua. Eles sempre compreenderão que você é como é e age como age por uma razão que eles conhecem sem que você precise dar explicações sobre isso.

É difícil interpretar silêncios


"É fácil trocar palavras, difícil é interpretar os silêncios" 

Fernando Pessoa    

terça-feira, 12 de junho de 2012

Que amor...



- Bob Esponja: - Se eu partir, você me espera voltar?
- Patrick: Não, eu vou junto.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Ao Grande Eu Sou


Estou por fora dessa vida que dizem que é viver de verdade.
Acompanha-me uma dor que eu gosto de sentir...
Dor que é resultado da atitude de quem mata seu ‘eu’ um pouquinho a cada dia, e se anula por amor ao Grande Eu sou!

Amor que não se mede


Prefiro